O CAGED¹ do DF registrou a geração de 1.330 postos de trabalho em novembro de 2018. O desempenho foi bem superior ao registrado em outubro (484 postos) e novembro de 2017 (438 postos). Em 12 meses, o mercado formal de trabalho do Distrito Federal gerou 16.582 vínculos empregatícios, ratificando o processo de recuperação econômica local, já salientado em outras análises da CODEPLAN.

Tabela 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos – Novembro de 2018 – Brasil e DF

Fonte: Caged/Ministério do Trabalho; elaboração Codeplan

Em relação aos resultados positivos, destaca-se o Comércio, com abertura de 1.177 vagas no mês de novembro, possivelmente, já refletindo o período de vendas para festa de fim de ano. Assim, tanto os Comércios varejistas (1.020) como os Comércios atacadistas (157) aparecem entre as maiores contribuições do mês. Além do Comércio, os subsetores dos Serviços que registraram maior geração de empregos formais foram: Serviços médicos, odontológicos e veterinários (998) e Serv. de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, etc (499). Este último tem mostrado bons resultados desde agosto.

Note-se, no entanto, que a Indústria voltou a fechar postos de trabalho, principalmente, a Construção Civil, com redução de 412 vínculos, ainda que o setor venha apresentando crescimento consistente ao longo do ano. Além disso, a Indústria de Transformação também reduziu vínculos (-200), especialmente a Indústria da madeira e do mobiliário (-30) e a Indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (-171).

 No acumulado em 12 meses

No acumulado em 12 meses, o DF apresenta um saldo líquido de 16.582 vínculos empregatícios. Na análise agregada por grandes setores, Serviços foi o setor que criou mais empregos, com saldo de 15.780 vínculos. O segmento agregado demais serviços foi responsável pelo bom desempenho, com geração líquida de 16.196 postos formais, que é amortecido pelas reduções de 347 postos no comércio e 49 na administração pública. A leitura para a Indústria mostra a criação de 573 postos, em grande medida pela criação de postos na construção civil (1.191). A agropecuária mostra algum avanço atingindo 229 postos de trabalho formais gerados em 12 meses.

Cabe a menção de que o CAGED não registra a variação de empregos de servidores públicos estatutários.

 Gráfico 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos – jan/2016 a nov/2018 – Distrito Federal

Fonte: Caged/Ministério do Trabalho/ elaboração Codeplan
¹O CAGED é uma base de dados auto declaratória, com periodicidade mensal, de caráter preliminar. O CAGED oferece informações referentes ao mercado formal de trabalho, e não inclui dados de movimentação de servidores públicos.

Para baixar o informe econômico, clique aqui