O CAGED do DF registrou o fechamento de 4.491 postos de trabalho em dezembro de 2018. O desempenho foi superior ao registrado no mesmo mês de 2017, quando o fechamento foi de 4.518 postos. Cabe destacar que o mês de dezembro é um mês caracterizado por fechamento de empregos, conforme demonstra a nota técnica sobre o resultado do CAGED em dezembro de 2017 no DF¹ . Isto é, em geral, os registros para o mês de dezembro são negativos devido a uma série de fatores relacionados com o fim do calendário letivo, calendário contábil, entre outros.

Tabela 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos – Dezembro de 2018 – Brasil e DF

Fonte: Caged/PDET; Elaboração CODEPLAN

Em relação aos resultados por setores e segmentos o único setor que registrou mais contratação do que desligamentos em dezembro foi a indústria extrativa (12 postos). Dentre os subsetores, os que que mais fecharam postos na indústria, destaca-se a construção civil (-712 vínculos) e a indústria de produtos alimentícios, bebidas e álcool etílico (-179 postos). Nos serviços, os desligamentos foram mais acentuados nos segmentos de educação (-1.797), de transportes e comunicações (-592), e de serviços de alojamento, alimentação, reparação, etc. (-464).

 

No acumulado em 12 meses

Já o resultado do CAGED/DF de 2018, por outro lado, mostrou saldo positivo. Em 12 meses, o mercado formal de trabalho do Distrito Federal gerou 16.937 vínculos empregatícios, ratificando o processo de recuperação econômica local, já salientado em outras análises da CODEPLAN. Para fins de comparação, em 2017 o CAGED registrou saldo positivo de 2.111. Isto é, a geração de empregos em 2018 foi bem superior à geração de empregos verificada em 2017.

Na análise agregada por grandes setores, Serviços foi o setor que criou mais empregos, com saldo de 16.636 vínculos. O segmento agregado demais serviços foi responsável pelo bom desempenho, com geração líquida de 16.880 postos formais, que só não é maior devido às reduções de 239 postos no comércio e de cinco na administração pública. A leitura para a Indústria mostra a criação de 328 postos, em grande medida pela criação de postos na construção civil (1.036) – mostrando alguma recuperação neste setor. A agropecuária mostra uma pequena retração, com fechamento de 27 postos de trabalho formais gerados em 12 meses.

 Gráfico 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos – jan/2016 a dez/2018 – Distrito Federal.

Fonte: Caged/PDET; Elaboração CODEPLAN

 

Brasil

O Brasil fechou 334.462 postos de trabalho em dezembro, também em função de sazonalidade. No mesmo mês de 2017, o saldo havia sido negativo em 340.631 postos. Já no ano de 2018, o Brasil gerou 529,5 mil postos de trabalho, com destaque para os segmentos de Serviços.

Cabe a menção de que o CAGED não registra a variação de empregos de servidores públicos estatutários e de que há pequenas ajustes nos números devido a registros fora de época que são incorporados ao longo do ano.

¹Para ler a nota técnica CODEPLAN clique aqui

Para baixar o Informe Econômico clique aqui