Elaboração: Codeplan com dados do IBGE.

Os resultados da PNADCT[1] para o Distrito Federal mostram que a taxa de desocupação avançou para 14,1% no 1º trimestre de 2019, ante 12,1% no trimestre anterior. Embora em menor magnitude, o avanço também foi observado na série com ajuste sazonal, que registrou 13,1% ante 12,6% no trimestre anterior.

O setor privado com carteira assinada apresentou redução de 6 mil trabalhadores em relação ao último trimestre de 2018, ao passo que o setor privado sem carteira ficou estável. O grande destaque foi o segmento de trabalhadores por conta própria com redução de 17 mil indivíduos.

Adicionalmente, cabe observar que o setor privado com carteira foi o único segmento com retração na comparação com o 1º trimestre de 2018. Ao todo, o contingente neste segmento encolheu em 27 mil indivíduos. Ainda nesta comparação, o resultado para o desemprego não foi expressivo por conta do avanço no número de empregados no setor público (26 mil) e por conta própria (37 mil).

O rendimento médio registrou avanço de 0,4% em relação ao trimestre anterior, em grande parte refletindo o aumento no número de empregados no setor público – os quais apresentam rendimentos, em média, superiores aos demais grupos.

Elaboração: Codeplan com dados do IBGE.

[1] Realizada pelo IBGE, a PNADCT é uma pesquisa TRIMESTRAL que produz informações contínuas sobre a inserção da população no mercado de trabalho associada a características demográficas. A pesquisa é realizada por meio de uma amostra de domicílios.