A leitura dos dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) referentes ao segundo trimestre de 2019 mostra um quadro mais favorável que o observado no trimestre anterior. A despeito do leve aumento na taxa de desemprego quando descontados fatores sazonais (19,0% ante 18,8%), observa-se avanço nas ocupações, em particular no setor privado formal. A massa salarial, por sua vez, sofreu impacto da redução no número de trabalhadores no setor público.

Os registros do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED/MTE) ratificam este quadro ao mostrar criação próxima a 7.000 postos formais no segundo trimestre. O número é superior ao observado no trimestre anterior e também em relação ao mesmo trimestre de 2018. Neste aspecto, cabe notar o bom desempenho do setor industrial, sobretudo na atividade da construção civil.

Taxa de desocupação – Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) – 2o trimestre de 2016 a 2o trimestre de 2019 – (%) – Distrito Federal