No mês de dezembro, o IPCA de Brasília variou 1,62% em relação a novembro, quando havia registrado 0,38%. Foi a segunda maior inflação entre as 16 regiões pesquisadas pelo IBGE, atrás de Belém (1,78%). Já o Brasil apresentou variação de 1,15%.

Esse resultado fez com que a inflação acumulada no ano para Brasília atingisse 3,76%, registrando a terceira menor variação no ano entre as regiões, enquanto o acumulado nacional ficou em 4,31%. Com isso, o indicador ultrapassou o limite inferior (2,75%) da meta de inflação perseguida pelo Banco Central em nível nacional, de 4,25%, permanecendo abaixo da média brasileira, de 4,31%.

O valor para inflação brasileira ficou próximo ao projetado no Boletim FOCUS, de 4,13%, e a previsão de 3,60% para 2020 demonstra que a inflação continua controlada na realidade nacional. Nota-se que meta de inflação para o ano será de 4,00%, com limites superior e inferior de 5,5% e 2,5%, respectivamente.

Gráfico 1 – IPCA – Variação percentual acumulada em 12 meses (%) – Brasil e Brasília – dezembro de 2019

Fonte: IBGE/ Elaboração: Codeplan/Gecon-Nupre

INPC – “A inflação dos mais pobres”

O INPC – índice que mede a inflação das famílias com rendimentos entre um e cinco salários mínimos – registrou alta de 1,36% em dezembro. O valor, inferior ao registrado no IPCA (1,62%), deve-se ao fato que a Passagem aérea, maior pressão inflacionária do mês, com variação de 20,47%, possui peso menor na cesta do INPC, enquanto Energia elétrica residencial (-3,67%) possui peso maior.

O INPC de Brasília em dezembro foi maior que o registrado na média nacional (1,22%). Contudo, o índice fechou 2019 com o menor valor entre as regiões pesquisadas, apontando variação de 3,52%. Uma menor inflação para famílias com essa classe de rendimentos é importante para aliviar as desigualdades de consumo e de renda da população. Além disso, baixos níveis de inflação permitem que choques de oferta (como este das carnes em novembro e dezembro) sejam melhor absorvidos, impactando em menor proporção o consumo das famílias.

Gráfico 2 – Variação (%) mensal do INPC – Brasil e Regiões Pesquisadas – dezembro de 2019

Fonte: IBGE/ Elaboração: Codeplan/Gecon-Nupre