Resumo

  • A balança comercial do Distrito Federal fechou o mês de maio com déficit de – US$ 77,8 milhões, com as exportações totalizando U$ 9,9 milhões e as importações U$ 87,7 milhões.
  • Em relação a abril, as exportações se mantiveram estáveis, com avanço de 0,2%. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve contração de -19,9%.
  • No acumulado em 12 meses até maio, o resultado é de queda de 16,9% nas exportações.
  • Em relação às importações, houve queda de
    3,9% em relação a abril e de 30,9% frente a maio de 2019. Em 12 meses, as importações variaram +18,4 % até maio.
  • Como resultado de uma queda das exportações e um aumento das importações no acumulado em 12 meses, o déficit da balança comercial do DF se intensificou, com crescimento de 26,1% no período.

Tabela 1 – Resumo da Balança Comercial – Distrito Federal – Maio de 2020

Fonte: ComexStat – Elaboração: Gecon/DIEPS/Codeplan.

As exportações do Distrito Federal totalizaram US$ 9,9 milhões em maio de 2020. Em relação a abril, o valor se manteve estável, com crescimento de 0,2%. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, porém, o resultado foi negativo, apresentando retração de 19,9% (em maio de 2019, as exportações haviam totalizado US$ 12,4 milhões).

Esse resultado representa o segundo mês consecutivo em 2020 a apresentar contração das exportações face ao mesmo mês do ano anterior. Assim, o resultado da variação acumulada em 12 meses se mantém negativo, sendo de -16,9% em maio. O total exportado no período foi de US$ 159,4 milhões.

A principal queda no mês de maio em relação ao mesmo mês do ano anterior foi observada na Querosene de aviação, de 99,9%. As exportações desse item passaram de pouco menos de US$ 2,5 milhões em maio de 2019 para pouco mais de US$ 2,5 mil em maio de 2020. Esse comportamento reforça a queda do item que se concretizou também em abril e ilustra a menor demanda do setor devido à queda abrupta na demanda internacional por voos, fruto das medidas de combate ao COVID-19. Outra retração importante no mês em relação a maio de 2019 foi a das exportações de Soja (-40,5%), que também havia sido negativa em abril face a um bom resultado no segundo trimestre do ano anterior. É importante mencionar que essas variações negativas se deram apesar do efeito positivo que a desvalorização do Real frente ao Dólar exerce sobre as exportações, deixando-as relativamente mais baratas para os consumidores externos.

Por outro lado, a exportação de Ouro, principal destaque recente do Distrito Federal, segue segurando variações mais negativas, apontando alta de 593,1% em relação a maio do ano anterior. O Gráfico 1 apresenta o comportamento mensal dos principais produtos exportados.

Gráfico 1 – Exportações – Principais posições do Distrito Federal – Valor US$ FOB – NCM do produto* –  Fevereiro de 2019 a maio de 2020

Fonte: ComexStat – Elaboração: Gecon/DIEPS/Codeplan.
*Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) é a classificação de produtos utilizadas no âmbito do Mercosul.

As importações do Distrito Federal totalizaram US$ 87,7 milhões em maio de 2020. Em relação a abril, houve contração de 3,9%. Já em relação a maio de 2019, o movimento foi mais intenso, apontando queda de 30,9%. No acumulado em 12 meses, as importações mostram alta de 18,4%, abaixo do resultado do mês de abril, quando o indicador foi de 26,2%. O valor total importado na região foi de U$ 1.261,3 milhões no período.

O Gráfico 2 mostra a evolução das exportações e das importações acumuladas em 12 meses. Como já ressaltado anteriormente, a trajetória descendente das exportações no DF começou no início de 2019 e, em meados do ano, se estabilizou em novo patamar abaixo do registrado nos três anos anteriores. Já o comportamento das importações é de trajetória positiva gradual a partir de meados de 2018, com uma pequena queda em maio de 2020.

Gráfico 2 – Exportações (superior) e importações (inferior) do Distrito Federal – Valor no mês (barra) e acumulado em 12 meses (linha) – Valor US$ FOB milhões – Janeiro de 2017 a maio de 2020

Fonte: ComexStat – Elaboração: Gecon/DIEPS/CODEPLAN.