Resumo

  • O IPCA-15 do Distrito Federal se elevou em 0,33% no período de 12 de dezembro de 2020 a 14 de janeiro de 2021.
  • O resultado é o menor entre as regiões pesquisadas pelo IBGE. A inflação nacional foi de 0,78% no período.
  • As principais contribuições vieram dos grupos de Alimentação e bebidas (+0,22 p.p.) e Habitação (+0,14 p.p.), enquanto os Transportes (-0,22 p.p.) seguraram uma inflação maior no período.
  • Na capital, a Passagem aérea se apresentou entre as maiores contribuições negativas (-0,37 p.p.), em parte devido ao período de análise da pesquisa.

Gráfico 1- IPCA-15: Variação mensal e acumulada no ano (%) – Brasil e regiões pesquisadas – janeiro de 2020

Fonte: IBGE. Elaboração: GECON/DIEPS/CODEPLAN.

O nível de preços praticados em Brasília (DF) se elevou em 0,33% entre os dias 12 de dezembro de 2020 e 14 de janeiro de 2021 (Gráfico 1), de acordo com os resultados do IPCA-15, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse índice, que é considerado uma prévia do IPCA devido a diferenças no período de coleta das informações, mostra que a inflação local inicia o ano como a mais baixa entre as regiões pesquisadas. Assim, a inflação da capital federal ficou abaixo da registrada a nível nacional, que foi de 0,78% no mês de referência – maior resultado para o período desde 2016.

O resultado mensal da inflação da economia distrital reflete predominantemente as contribuições positivas verificadas nos grupos de Alimentação e bebidas,que adicionou 0,22 pontos percentuais (p.p.) ao índice geral de dezembro, e Habitação, que cuja alta acrescentou 0,14 p.p. – dois grupos que também se destacaram no mês anterior. Por outro lado, os Transportes seguraram uma inflação maior no período, apresentando uma contribuição negativa de -0,22 p.p.

Gráfico 2: IPCA-15: Variação (%) e contribuição (p.p.), por grupo de produtos – Distrito Federal – janeiro de 2020

Fonte: IBGE. Elaboração: GECON/DIEPS/CODEPLAN.

Os itens e subitens que colaboraram para esse comportamento são apresentados nas Tabela 1 e 2. Nelas é possível perceber que a alta observada no grupo de Alimentação e bebidas foi provocada principalmente pela variação de +3,87% nos preços das Carnes (+0,07 p.p.), que mantêm trajetória inflacionária após acumularem avanço de 16,55% ao longo do ano de 2020. A desvalorização do Real frente ao Dólar e seu consequente estímulo às exportações continuam colaborando para uma oferta interna comprimida e para o encarecimento de insumos do setor, que são utilizados para fazer ração para gado, o que favorece a alta dos preços.

Quanto ao grupo de Habitação, a altaé explicado pela inflação de 2,78% na Energia elétrica residencial (+0,07 p.p.). Esse comportamento ocorre devido à mudança da bandeira tarifária de energia elétrica para vermelho patamar dois em dezembro e para amarelo em janeiro, período capturado pelo IPCA-15, após se manter em verde o ano de 2020 inteiro como medida de fomento econômico durante a pandemia do coronavírus. O Aluguel e taxas, com inflação de 0,54% (+0,05 p.p.) também contribuiu para o resultado do mês, em especial o Aluguel residencial (inflação de +0,77%).

Tabela 1 – IPCA-15: Maiores contribuições (p.p.) e suas respectivas variações (%), por item – Distrito Federal – janeiro de 2020

Fonte: IBGE. Elaboração: GECON/DIEPS/CODEPLAN.

Finalmente, o resultado deflacionário dos Transportes no período se deveu a uma elevada contribuição negativo da Passagem aérea, que recuou 29,20% no mês (contribuição de -0,37 p.p.) e superou as contribuições positivas de subitens como o Automóvel novo (+0,06 p.p.) e o Transporte por aplicativo (+0,05 p.p.). Parte dessa variação é explicada pelo período de análise da pesquisa, que captura as primeiras duas semanas do mês de janeiro, período de baixa demanda por voos, em relação ao intervalo retratado na divulgação anterior, de novembro a dezembro, quando a variação do subitem foi de +19,84%.

Tabela 2 – IPCA-15: Maiores contribuições (p.p.) e suas respectivas variações (%), por subitem – Distrito Federal – janeiro de 2020

Fonte: IBGE. Elaboração: GECON/DIEPS/CODEPLAN.