A partir de janeiro de 2021, a Codeplan passa a divulgar mensalmente o IPCA por faixa de renda do Distrito Federal. O trabalho replica o estudo feito em escopo nacional pelos pesquisadores Maria Andréia Lameiras, Sandro Carvalho e José Ronaldo Souza, que pode ser encontrado na Nota Técnica II “Inflação por faixa de renda” da Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)¹.

Utilizam-se dados da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) e do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC), ambos geridos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para calcular a inflação local sobre os domicílios de renda baixa (os 25% mais pobres), média-baixa (de 25% a 50% menor renda), média-alta (de 25% a 50% maior renda) e alta (25% mais ricos), com início em janeiro de 2020.

Gráfico 1 – Definição das faixas de renda e a respectiva distribuição das unidades de consumo, por faixa de renda – Distrito Federal e Brasil – janeiro de 2020

Fonte: GECON/DIEPS/Codeplan com dados do IPEA e IBGE.

As classes de rendimentos mais elevados apresentaram inflações mais amenas nos três primeiros trimestres de 2020, fruto de participações menores de grupos que apresentaram variações de preços mais intensas no período, como o de Alimentação e bebidas. A faixa de alta renda, por exemplo, apontou variações mensais inferiores aos observados na faixa de renda baixa ao longo do ano inteiro, sendo superior apenas em julho, quando houve uma retração nos preços dos produtos alimentícios, e muito próximo em outubro, quando houve alta no indicador oficial do IPCA dos grupos de Saúde e cuidados pessoais e Despesas pessoais.

Gráfico 2 – Variação mensal dos índices gerais, por faixa de renda – janeiro a dezembro de 2020

Fonte: GECON/DIEPS/Codeplan com dados do IBGE.

Dessa forma, a variação acumulada no ano cresce consistentemente conforme a renda do domicílio decresce (Gráfico 2). Essa variação chegou a ser negativa para as faixas de renda alta ao longo dos primeiros nove meses do ano, comportamento esse que não foi observado para as faixas de renda média-baixa e baixa e que reforça o efeito regressivo da composição inflacionária de 2020, recaindo de forma mais intensa sobre as famílias de menor renda.

Gráfico 3 – Variação acumulada no ano dos índices gerais, por faixa de renda – janeiro a dezembro de 2020

Fonte: GECON/DIEPS/Codeplan com dados do IBGE.

Já em janeiro de 2021, o resultado mensal foi diferente em função da retração do preço da energia elétrica residencial, que possui um peso maior nas faixas de menor renda, de forma que a faixa Baixa apresentou deflação de 0,08% no período. A faixa Alta teve variação nula em seus preços, abaixo do resultado observado para as faixas Média-alta e Média-baixa, em função da maior participação da passagem aérea, cujos preços recuaram intensamente no mês, em sua cesta.

Gráfico 4 – Variação mensal, por faixa de renda – janeiro de 2021

Fonte: GECON/DIEPS/Codeplan com dados do IBGE.

A análise por grupos corrobora esse resultado, com uma contribuição mensal positiva mais intensa no grupo de alimentação e bebidas para as faixas de renda mais baixas. Por outro lado, houve uma contribuição negativa superior no grupo Habitação na faixa de renda Baixa do que nas demais, bem como nos Transportes na faixa de renda Alta.

Gráfico 5 – Contribuição mensal, por grupo e faixa de renda – janeiro de 2021

* Os grupos Habitação e Educação, na faixa Alta, e Comunicação, na faixa Média-baixa, não comportam desagregação por questões amostrais.
Devido a arredondamentos, o somatório dos grupos dentro de determinada faixa pode não coincidir exatamente com a variação mensal do índice geral daquela faixa.
Fonte: GECON/DIEPS/Codeplan com dados do IBGE.

Esse indicador será divulgado mensalmente a partir de fevereiro de 2021 (referente ao mês de janeiro do mesmo ano) conjuntamente com a divulgação do IPCA e INPC mensais.


[1] Lameiras, M.; Carvalho, S.; Souza, J.R. Inflação por faixa de renda. Carta de Conjuntura, IPEA, 2017. (Nota Técnica, n. 2). Acessado em: 19 de janeiro de 2021. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ portal/images/stories/PDFs/conjuntura/171116_cc_37_nt_inflacao_por_faixa_de_renda.pdf