Resumo

  • A atividade econômica no Distrito Federal, no primeiro trimestre de 2021, medida pelo Idecon-DF, registrou estabilidade (variação de +0,1%) na comparação com igual trimestre de 2020.
  • Em relação aos setores, a Agropecuária apontou retração (-1,3%) e a Indústria, expansão (1,3%). Os Serviços se mantiveram estáveis (variação de +0,1%).
  • Na mesma base de comparação, a economia nacional, calculada pelo IBGE, avançou 1,0%.
  • No acumulado em quatro trimestres, o Idecon-DF registrou queda de 1,0%, enquanto o PIB nacional recuou 3,8%.

Resultado geral do 1º trimestre contra o mesmo trimestre do ano anterior

O Idecon-DF, índice calculado pela Codeplan em parceria com o IBGE para avaliar o nível da atividade econômica no Distrito Federal, registrou no 1º trimestre de 2021 uma estabilidade de 0,1% em comparação com o 1º trimestre de 2020. O cálculo do índice, é detalhado para os três setores mais relevantes para a economia local: Serviços, com 95,3% do índice; Indústria, que possui peso de 4,2% no cálculo total; e Agropecuária, com 0,5% de contribuição para o índice.

O gráfico abaixo mostra a série histórica do Idecon contra o resultado nacional, calculado através do PIB trimestral. Nele, nota-se uma quebra da tendência e início de uma recuperação do nível de atividade econômica local no 2º trimestre de 2020.

Fontes: IBGE e Codeplan. Elaboração: NUCON/GECON/DIEPS.

Desempenho dos setores no 1º trimestre contra o mesmo trimestre do ano anterior

Analisando os setores dentro do Idecon, os Serviços registraram leve alta de 0,1% no 1º trimestre de 2021 contra o mesmo trimestre de 2020.Mesmo que esse resultado seja inferior aos percentuais percebidos nos primeiros trimestres de 2019 (1,4%) e 2020 (1,3%), o valor representa um retorno da atividade do setor aos níveis pré-pandemia. O setor Agropecuário anotou queda de 1,3% na mesma comparação, e Indústria registrou alta de 1,3%.

Resultado geral do acumulado em quatro trimestre

No acumulado em quatro trimestres, o Idecon-DF registrou queda de 1,0% na economia local. Apesar do resultado negativo, o IBGE registrou uma queda mais intensa na economia brasileira (-3,8%). No gráfico abaixo, a série histórica do Idecon-DF desde o 1º trimestre de 2019 até o 1º trimestre de 2021 contra o PIB-Brasil.

Fontes: IBGE e Codeplan. Elaboração: NUCON/GECON/DIEPS.

Desempenho dos setores no acumulado em quatro trimestres

Analisando o desempenho por setor, no acumulado em quatro trimestres, o setor de Agropecuária registrou o melhor resultado (+1,7%); seguido de Serviços (-1,0%), influenciado, principalmente, pelo resultado negativo do Comércio (-7,2%); e o setor da Indústria, que registrou queda de 1,1%, impulsionada pelas atividades do segmento Outros da Indústria (-1,8%) e Construção (-1,1%).

Para mais informações, consulte a publicação completa: Idecon-DF 1T2021