CAGED: Em janeiro, o DF abre mais de 3 mil vagas com carteira assinada

Resumo

  • O Distrito Federal criou 3.107 vagas de trabalho formais em janeiro de 2022. No Brasil, o saldo líquido foi de 155.178 postos de trabalho.
  • No Brasil, o saldo líquido foi de -265.811 postos de trabalho.
  • O setor de Serviços puxou o crescimento no mês com a criação de 1.938 vagas.
  • Em janeiro de 2022, destacaram-se, entre os segmentos de Serviços, as atividades de Informação, comunicação e outros (+2.600 vagas).
  • Por outro lado, o maior saldo negativo veio da Construção (-1.282 postos de trabalho).
  • No acumulado em 12 meses, o DF possui um saldo positivo de 54.679 empregos, puxado principalmente pelo setor de Serviços (+43.920 vagas). No Brasil, o saldo do indicador é de 2.648.497 novas vagas.

Em janeiro de 2022, o Distrito Federal registrou uma expansão no número de vagas com carteira assinada. Foram criados 3.107 postos de trabalho formal, de acordo com as informações do Novo CAGED.

Gráfico 1 – Evolução das admissões (+1), desligamentos (-1) e do saldo de empregos – Distrito Federal – janeiro de 2021 a janeiro de 2022 – número de vagas

Fonte: Novo CAGED/Ministério da Economia. Elaboração: GECON/DIEPS/Codeplan

O saldo apenas em janeiro já aproxima do número total de vagas extintas em dezembro de 2021, mês sazonalmente marcado pelo resultado negativo de segmentos como Educação e Construção¹, apontando um bom resultado do mercado de trabalho da capital federal. No Brasil, o saldo do primeiro mês do ano foi de +155.178 postos de trabalho.

O crescimento do mercado de trabalho distrital no mês se deveu, principalmente, ao setor de Serviços, que foi responsável pela criação de 1.938 vagas. O segmento de Informação, comunicação e outros teve o maior saldo no mês, gerando 2.600 postos de trabalho formais, seguido de Outros serviços (+535 vagas) e das atividades de Alojamento e alimentação (+214 vagas). Os Serviços domésticos apresentaram saldo nulo no mês.

Por outro lado, o resultado de janeiro não foi mais positivo em função da contração observada no Comércio (-1.282 postos de trabalho) que ocorre após o encerramento de contratações temporárias para o final de ano. A Administração pública (-125 postos) e o Transporte, armazenagem e correio (-4 postos) também tiveram resultados negativos, porém menos intensos, em janeiro.

A Indústria também teve bom resultado no mês (+1.139 vagas), com quatro de seus cinco segmentos com criação líquida de vagas de trabalho em janeiro. A Construção foi o segmento de maior contração, encerrando 958 empregos formais. Apenas as atividades de Água, esgoto e outros apresentaram retração no mês, com um saldo negativo de 45 vagas. Por fim, a Agropecuária criou 30 empregos formais em janeiro de 2022.

Tabela 1 – Saldo de empregos (admissões – desligamentos), por setor e segmento produtivo – Brasil e Distrito Federal – janeiro de 2022 – número de vagas

Fonte: Novo CAGED/Ministério da Economia. Elaboração: GECON/DIEPS/Codeplan

Resultado acumulado em 12 meses

Quando analisado o período entre fevereiro de 2021 e janeiro de 2022, os repetidos saldos positivos entre as admissões (+1) e os desligamentos (-1) em todos os meses, com exceção apenas em dezembro de 2021, somaram uma abertura líquida de 54.679 vagas de emprego formal no Distrito Federal. O setor de Serviços evidencia-se como o criador de 80,3% das vagas abertas no período (+43.920 postos de trabalho). A Indústria e a Agropecuária também contribuíram para elevar o saldo positivo acumulado no período, com a abertura de 10.486 e de 273 vagas formais, respectivamente. 

Apenas um segmento amargou resultado negativo no acumulado em 12 meses. A Eletricidade e gás, que é um segmento produtivo dentro da Indústria,extinguiu 25 vagas formais no indicador.

Tabela 2 – Saldo de empregos (admissões – desligamentos), por setor e segmento produtivo – Brasil e Distrito Federal – Acumulado de fevereiro de 2021 a janeiro de 2022 – número de vagas

Fonte: Novo CAGED/Ministério da Economia. Elaboração: GECON/DIEPS/Codeplan

No cenário nacional, o resultado é semelhante, com os três grandes setores apresentando crescimento entre fevereiro de 2021 e janeiro de 2022. O Brasil apresentou saldo positivo de 2.648.497 vagas no período, com grande contribuição por parte do setor de Serviços (+1.841.673 vagas). Em seguida aparecem a Indústria, com +675.368 vagas, e a Agropecuária, com 131.464 postos de trabalho formal criados.


¹ Esse comportamento é descrito em maior detalhe na Nota Técnica “O Resultado do CAGED para o Distrito Federal em dezembro de 2017”, disponível em: <https://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/03/O-Resultado-do-CAGED-para-o-Distrito-Federal-em-dezembro-de-2017.pdf>.