Resumo

  • No DF, o setor de serviços fechou o ano de 2019 com uma variação acumulada negativa, retração de -1,9%. O Brasil registrou um crescimento de 1% no período.
  • A economia local teve uma queda de -2,7% no mês de dezembro em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, após crescimento de 2,3% no mês de novembro.
  • Em relação ao mesmo mês de 2018, o setor de serviços encolheu -5,9%.
  • Somente um segmento apresentou crescimento no acumulado no ano: Outros Serviços cresceu 7,5% no período.

Variação no mês

No mês de dezembro a economia local apresentou uma queda de -2,7% no volume de vendas do setor de serviços quando comparado a dezembro descontados os efeitos sazonais. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a retração foi ainda maior, -5,9%. Resultados que mostram uma interrupção da trajetória de alta iniciada em setembro.

Desempenho em 12 meses

No ano de 2019, o volume de serviços apresentou variação de -1,9%, intensificando o desempenho negativo do índice acumulado em 12 meses registrado em novembro (-0,7%), esse é o pior resultado do índice acumulado em 12 meses desde julho de 2018. Essa retração do Distrito Federal aparece em vetor oposto ao resultado nacional, que acumulou alta de 1% no período.

Segmentos de Serviços

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio foi o único a mostrar variação positiva, 2%, após um crescimento de 24,4% registrado no mês anterior. Do lado negativo temos o setor Outros serviços que recuou -21,6%, em contraste com o crescimento de 23,2% em novembro.

No ano, o único setor a apresentar variação acumulada positiva foi Outros serviços, crescimento de 7,5% em 2019, setor que apresentou bons resultados durante o ano de 2019.

A Pesquisa Mensal de Serviços é realizada pelo IBGE e abrange empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação. Todos os dados apresentados têm como fonte o IBGE.

Última atualização: 13.02.2020