Resumo

  • O nível de atividade do setor de Serviços do Distrito Federal contraiu -10,9% em março de 2020, em relação a fevereiro, na série dessazonalizada. No Brasil, a queda foi de -6,9% na mesma base de comparação.
  • Em 12 meses, a retração do volume de vendas distrital é de -2,5%, enquanto o Brasil acumula alta de 0,7%.
  • Os indicadores mostram que o ritmo de vendas do setor de Serviços da capital do país se encontra em uma trajetória de contração desde 2019, que foi intensificada pelas restrições comerciais impostas pela pandemia.
  • Os Serviços prestados às famílias foram os que mais sofreram os efeitos negativos da atual conjuntura e apresentaram uma variação negativa de -37,9%.

Variação no mês

O nível de atividade do setor de Serviços do Distrito Federal apresentou queda de -10,9% em março de 2020, quando comparado com mês anterior e descontada a sazonalidade do período. O resultado era esperado devido aos efeitos da suspensão das atividades econômicas não essenciais na capital do país adotada pelo governo distrital no início do mês de março e devem se agravar no mês de abril devido à manutenção das medidas de combate à pandemia ao longo de todo o mês e sua influência negativa sobre o mercado de trabalho. Considerando o desempenho nacional, é possível perceber uma queda significativa no mês de março em relação a fevereiro de 2020, de -6,9% no indicador dessazonalizado, resultado mais negativo desde o início da série.

Desempenho em 12 meses

Tendo em vista o comportamento do setor de serviços de abril de 2019 a março de 2020 no Distrito Federal, observou-se uma retração de -2,5%. A variação acumulada em 12 meses até março mostra que o ritmo de vendas dessa atividade econômica se encontra em uma trajetória de contração, evidenciando que a performance ruim do setor não se deve exclusivamente à conjuntura atual de imposição de restrições comerciais para evitar a disseminação do novo coronavírus, mas foi por ela intensificada. Afinal, o menor ritmo de vendas dos serviços locais perdura desde agosto de 2019. Essa tendência é contrária à nacional, uma vez que, no Brasil, o resultado de 12 meses findados em março de 2020 acumula alta de 0,7%.

Segmentos de Serviços

O segmento de Outros Serviços foi o que apresentou melhor performance em março de 2020 em relação ao mesmo mês do ano anterior no Distrito Federal e foi o único a apresentar variação positiva no período, de 15,0%. As demais categorias de serviços registraram queda, sendo o destaque do período dado aos Serviços prestados às famílias, que tiveram uma variação negativa de -37,9%. Esse comportamento é análogo ao do indicados acumulado em 12 meses para todos os segmentos.


A Pesquisa Mensal de Serviços é realizada pelo IBGE e abrange empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação. Todos os dados apresentados têm como fonte o IBGE.

Última atualização: 12.05.2020