Em janeiro de 2019, a Pesquisa de Emprego e Desemprego-PED/DF registrou estabilidade da taxa de desemprego em 18,3%. Quando ajustada sazonalmente, a taxa de desemprego ficou em 18,7% da população economicamente ativa, 0,3 p.p abaixo da verificada no mês anterior.

Em grande medida, o resultado de janeiro reflete o ingresso de 13 mil inativos à força de trabalho. Somado ao crescimento habitual da população em idade ativa, fez com que o número de novas ocupações – 16 mil – fosse insuficiente para absorver toda a oferta de trabalho. Assim, houve avanço de 2 mil indivíduos desempregados. Cabe destacar, todavia, que dezembro registrou forte aumento de inativos – cerca de 18 mil indivíduos.

Do estoque de 1.377 mil pessoas ocupadas no Distrito Federal no primeiro mês de 2019, 994 mil eram assalariadas. Destas, 697 mil eram ocupadas no setor privado, sendo 585 mil trabalhadores com carteira assinada e 113 mil sem carteira – o que representa, respectivamente, alta de oito mil empregos formais e estabilidade do emprego informal no DF em relação a dezembro de 2018. Também houve avanço no setor público (6 mil) e dos autônomos (4 mil).

O rendimento médio real dos ocupados em dezembro de 2018 mostra variação negativa de 1,2% em relação a novembro e impacta diretamente no consumo das famílias do Distrito Federal.

Em relação a janeiro de 2018, houve aumento da taxa de desemprego – de 17,7% para 18,3% — apesar do avanço no número de ocupados em praticamente todas as categorias. Isto reflete, em grande medida, o aumento na oferta de trabalho não correspondida – além do crescimento dos indivíduos em idade ativa, houve uma parcela de inativos que voltou a procurar emprego sem êxito.

                                                                                                     Fonte: PED-DF – Convênio Seatrab-GDF, Codeplan, Seade-SP e Dieese. Para a série com ajuste foi utilizado X13ARIMA.
                                                                                                         Fonte: PED-DF – Convênio Seatrab-GDF, Codeplan, Seade-SP e Dieese

Para baixar o informe econômico, clique aqui.

Para acessar a publicação da PED-DF clique aqui.