Tabela 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos – junho de 2019 – Brasil e DF


Elaboração: Codeplan com dados do CAGED/Ministério da Economia

O CAGED[1] do DF registrou a criação líquida de 610 postos de trabalho em junho de 2019. Em grande medida, o resultado foi consequência do avanço no setor de serviços (547) e na indústria, que passou a operar no terreno positivo (53).  Mais especificamente, o bom desempenho dos serviços médicos, odontológicos e veterinários exerceu grande impacto sobre o setor (1.820). Na indústria, por sua vez, cabe observar o avanço na construção civil (191). Por outro lado, houve recuo nas atividadesligadas ao setorimobiliário (-1.845) e na indústria de transformação (-186).

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a indústria apresentou avanço expressivo ao sair de um saldo negativo de 292 para um saldo positivo de 53 – resultado de melhor desempenho em praticamente todos os segmentos. No setor de serviços, também houve avanço expressivo liderado pelos segmentos de serviços médicos, odontológicos e veterinários e serviços de alojamento e alimentação.

No acumulado em 12 meses

No acumulado em 12 meses, o DF apresenta um saldo líquido de 17.250 vínculos empregatícios ante 15.164 em maio e 15.768 em abril. O resultado coloca o mercado formal novamente em trajetória ascendente, embora ainda não seja possível identificar uma tendência clara de continuidade do processo. Cabe a menção de que o CAGED não registra a variação de empregos de servidores públicos estatutários.

Gráfico 1 – Saldo da movimentação entre demitidos e admitidos (CAGED) – Distrito Federal.

Elaboração: Codeplan com dados do CAGED/Ministério da Economia

[1] O CAGED é uma base de dados auto declaratória, com periodicidade mensal, de caráter preliminar. O CAGED oferece informações referentes ao mercado formal de trabalho, e não inclui dados de movimentação de servidores públicos.