A taxa de desemprego encerrou julho em 18,0%, queda de 1,5 ponto percentual em relação ao resultado de junho, de 19,5%. Quando ajustada sazonalmente, a taxa de desemprego ficou em 18,0%, apontando que o resultado de julho não tem relação somente com movimentos sazonais.

Fonte: PED-DF – Convênio Seatrab-GDF, Codeplan, Seade-SP e Dieese. Para a série com ajuste foi utilizado X13ARIMA.

O número de ocupados apresentou crescimento de 6 mil (0,4%) em relação a junho. Vale destacar que grande parte desse avanço ocorreu entre os trabalhadores do setor público e entre os trabalhadores sem carteira assinada.

O  número de desempregados mostrou queda, atingindo 308 mil pessoas, uma variação relativa de -8,3%, quando comparado a junho. Note-se que esse resultado advém de um balanceamento: de um lado, houve tímido aumento do número de ocupados e, de outro lado, houve uma migração de pessoas ativas para inativas, o que reduziu a taxa de participação. Não se pode afirmar, contudo, que essa redução será permanente, uma vez que no mês anterior, ocorreu movimento contrário.

Na comparação por posição na ocupação, as duas posições que registraram redução de ocupados foram os trabalhadores do setor privado com carteira assinada (-2 mil) e os autônomos (-8 mil).

Fonte: PED-DF – Convênio Seatrab-GDF, Codeplan, Seade-SP e Dieese

O rendimento médio real dos ocupados apresentou crescimento de 1,8% em junho na comparação com maio, e, em comparação a junho de 2018, o aumento foi de 4,8%.

http://codeplan.df.gov.br/ped-pesquisa-de-emprego-e-desemprego/