• O IPCA-15 no Distrito Federal apresentou variação de +0,10% em junho, terceiro maior valor entre as regiões pesquisadas.
  • Nacionalmente foi registrado uma variação de +0,02%, a menor prévia de inflação para o período desde 2006.
  • No acumulado no ano, o Distrito Federal apresenta deflação de -0,50%, terceiro menor resultado para as regiões pesquisadas.
  • No resultado de junho, o grupo de Transportes (-0,65%) apresentou a maior contribuição negativa (-0,14 p.p.), Comunicação (+1,08%) e Saúde e cuidados pessoais (+0,42%) foram os grupos que mais influenciaram positivamente o índice (+0,06 p.p. cada).
  • A Gasolina, apresentou expansão de +2,98% em seus preços no mês de junho, contribuindo para a inflação local, enquanto Passagem aérea (-24,58%) manteve a trajetória de queda iniciada em maio.

Gráfico 1: IPCA-15 – Variação mensal e acumulada no ano (%) – Brasil e regiões pesquisadas – Junho de 2020

Fonte: Elaboração própria com base em dados do IBGE.

O IPCA-15, índice de preços simétrico ao IPCA, porém com período de coleta entre o dia 15 de cada mês, apresentou no Distrito Federal em junho inflação de +0,10%. Este foi o terceiro maior valor entre as regiões pesquisadas, após a economia local apresentar o quinto menor valor em maio. Nacionalmente, foi registrado uma inflação de +0,02%, sendo este o menor valor para junho desde 2006, quando o índice registrou queda de -0,15%. Quanto ao índice acumulado no ano, Brasília apresenta uma deflação de -0,50% em 2020, terceiro menor valor entre as regiões pesquisas, o Brasil apresenta para o ano uma inflação de +0,37%.

A inflação observada em Brasília resultou principalmente da contribuição positiva dos grupos Comunicação e Saúde e cuidados pessoais que combinados foram responsáveis por +0,12 p.p. no Índice geral. Já, em relação às variações negativas, o destaque é novamente para o segmento de Transportes que caiu -0,65% sendo responsável por -0,14 p.p. no Índice geral, tal grupo havia sido responsável por -0,94 p.p. na prévia da inflação de maio, mostrando um alívio na pressão exercida pelo grupo.

Gráfico 2: IPCA-15 – Variação (%) e contribuição (p.p.) por grupo – Distrito Federal – Junho de 2020

Fonte: Elaboração própria com base em dados do IBGE.

Dentro dos Transportes, os destaques foram os movimentos inversos dos subitens Gasolina e Passagem aérea, tendo o primeiro apresentado uma inflação de +2,98%, o que resultou em uma contribuição de +0,17 p.p., enquanto as Passagens aéreas apresentaram deflação de -30,24% e uma contribuição de -0,31p.p para o grupo. É importante lembrar o cenário global de pandemia e fechamento de fronteiras internacionais, que ocasionam o segundo mês de quedas nos preços da Passagem aérea. Além da deflação observada no grupo de transportes, o único grupo a também apresentar deflação foi o de Despesas pessoais, variação negativa de -0,13% e uma contribuição de -0,02 p.p.

Os grupos Saúde e cuidados pessoais e Comunicação que apresentaram as maiores contribuições positivas foram afetados pela variação em: Produtos farmacêuticos (+1,63%), Combo de telefonia, internet e TV por assinatura (+2,33%) e Plano de saúde (+0,60%).

Tabela 1 – IPCA-15 – Maiores contribuições (p.p.) e suas respectivas variações (%), por subitem – Distrito Federal – Junho de 2020

Fonte: Elaboração própria com base em dados do IBGE.

Tabela 2 – IPCA-15 – Maiores contribuições (p.p.) e suas respectivas variações (%), por item – Distrito Federal – Junho de 2020

Fonte: Elaboração própria com base em dados do IBGE.